Ficha técnica: Autor: Mark B. Mills Editora: Novo Conceito Gênero: Amor, Humor, Drama ISBN:  9788581638096 Sinopse:  Dan achava q...

6 Comments

Ficha técnica:
Autor: Mark B. Mills
Editora: Novo Conceito
Gênero: Amor, Humor, Drama
ISBN: 9788581638096
Sinopse: Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora para outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um cachorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo. 
Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo, e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto.
Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo. 
De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba tornando-se muito mais que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan. 
Esperando Doggo não é só um livro sobre um cachorro. É um livro sobre o poder de uma verdadeira e sincera amizade.


Gente, sem condições, sério.
Eu já sabia onde eu estava me metendo no momento em que decidi ler um livro de cachorro, sabia que teria meu coração completamente abalado, mas mesmo assim, eu li.
Esperando por Doggo conta a fofíssima história de Daniel e seu cachorro, Doggo. O livro começa com Clara, a namorada de Dan, deixando uma carta para ele dizendo que vai embora, não diz para onde vai, não diz quando volta, diz apenas que está tudo acabado entre eles e recomenda que Daniel leve Doggo de volta para o abrigo, afinal, ele nunca quis um cachorro mesmo.
E é isso que ele faz, vai até o abrigo para devolver Doggo, pois seria injusto para aquele pequeno e feio cachorrinho passar o dia todo sozinho num apartamento enquanto Daniel trabalhava, principalmente agora que ele estava tentando um emprego novo. 
Ao chegar no abrigo, a atendente diz que pegaria Doggo de volta e que o castraria o quanto antes. E é aí, meus amigos, que uma relação maravilhosa surge. Daniel, por ser homem, e eu o entendo completamente, acha uma loucura castrar um cachorro, uma tremenda  besteira, então leva Doggo de volta para casa, com a promessa para o abrigo de que ele mesmo iria atrás de castrá-lo (só que não, né).
Daniel consegue o emprego que ele procurava e ainda mais, a permissão de levar o cachorro junto para o escritório todos os dias. De início essa ideia não é bem aceita pelos outros funcionários, mas logo Doggo consegue conquistar o coração de todos, inclusive o nosso. Ele é um cachorro feio, não se sabe a raça ou o passado dele antes do abrigo, tudo o que Daniel sabe é que ele é pequeno, feio e muito, MUITO inteligente. Doggo na realidade era apenas um nome temporário que Clara e Daniel haviam encontrado para ele, mas com o tempo nós descobrimos que nenhum outro nome seria tão bom assim.
A narrativa em primeira pessoa é maravilhosa e a escrita é fácil e muito bem humorada. Eu li esse livro super rápido e se eu pudesse eu leria de novo, de novo e de novo. Inclusive eu acho que farei isso logo logo.
A fascinação de Doggo pela Jennifer Aniston, a capacidade dele de se expressar e a evolução do relacionamento dele com Daniel fazem esse livro ser muito mais do que apenas um livro sobre um cachorro. É um livro de amizade, cumplicidade e muito amor. É pra morrer de fofura.
A história não fica cansativa em nenhum momento, embora eu tenha sentido falta de um clímax um pouco mais pesada. É um livro bem light, mas que nos prende o tempo todo e nos faz querer sempre mais. Eu poderia acompanhar a história desses dois para sempre.
Recomendo esse livro para qualquer pessoa que, assim como eu, é apaixonada por cachorros e ficou traumatizada demais com Marley & Eu. Esperando por Doggo vai te fazer rir, ficar com o coração apertado e ansioso e, acima de tudo, ver que uma amizade verdadeira pode existir acima de qualquer circunstância.
Um dos motivos para Clara ter abandonado Daniel foi que ele era cético demais e não acreditava nem mesmo em anjos. Acho que já podemos ver a ironia logo aí, né não?



Você pode gostar

Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. Oi Eloísa, tudo bem contigo ???
    Eu já vi esse livro algumas vezes enquanto passeava pelas livrarias, mas confesso que nunca nem sequer pensei em ler.
    Não posso, não consigo, não tenho capacidade mental e emocional para ler livros com cachorros. Na verdade, não posso ler livros com animaizinhos em geral, se esse for o foco do livro eu passo longe. Não tenho nada contra esse tipo de livro, acho que são interessantes, belos e cheios de mensagens, mas eles me deixam muito mal, e sei que se ler vou virar um trapo humano, então prefiro não ler, rsrsrs.
    Ainda sim, fiquei muito feliz por saber que gostou do livro, que ele foi uma grata surpresa para você. É bom quando os livros nos encantam né ?!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!
      Dessa vez quem fez a resenha não foi a Elô, mas eu tenho certeza que entendo o que você está dizendo!
      Eu passei o livro todo com um aperto no coração, com medo de acontecer algo de ruim com o Doggo, mas posso te dizer que você não vai se decepcionar! É muito fofo é o final não deixa a desejar, recomendo a leitura!
      Abraço.

      Excluir
  2. Oi Elô,

    Eu não tenho coragem. Sou mole demais! Até hoje não li Marley e Eu, só vi o filme. Chorei litros!
    Beijos!

    Cintia
    http://www.devaneiosdeumacindy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cintia!
      Qualquer dia desses, dê uma chance para esse livro! Não é nem um pouco triste, confia em mim! Você vai terminá-lo querendo ler de novo!
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  3. Eu não consigo ler esse tipo de livro, fico muito triste com histórias tristes :P
    Não tinha ouvido falar ainda desse livro, mas essa capa já me deixou com o coração na mão :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Monique!
      Vai por mim, você vai adorar a história, ela não é nem um pouco triste! Você vai se apaixonar.
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir