Ficha técnica: Autor:  Jojo Moyes Editora:  Intrínseca Gênero:  Rom ance ISBN:   9788580573299 Sinopse:  Aos 26 anos, Louisa Clark não ...

10 Comments
Ficha técnica:
Autor: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance
ISBN: 9788580573299
Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.
Eu tenho o emocional de um peixinho dourado

Não que isso seja lá alguma novidade. Eu deveria saber desde antes de lê-lo que esse livro me deixaria em pedacinhos.
E não é que não deu outra? Eu o terminei na terça-feira a noite e precisei de pelo menos um dia para me recompor e poder fazer a resenha.
Ok, então vamos apertar os cintos e começar a falar sobre a INCRÍVEL experiência que foi ler esse livro.
Só ler o prólogo já foi o suficiente pra sentir um aperto no coração, aperto que continuou até a última página (aperto que continua até agora, vamos ser sinceros aqui, ok?).
Louisa Clark, ou Lou, ou Clark, tinha uma vida cômoda e confortável. Ela tem 26/27 e sabe exatamente quantos passos precisa dar do ponto de ônibus até a sua casa, sabe que adora ser garçonete no café onde trabalha e sabe que não precisa de mais do que isso para ser "feliz".
Essa rotina é quebrada quando o café fecha e Lou precisa encontrar um novo emprego, o problema é que ela não se vê hábil para fazer mais nada, afinal, toda a sua experiência estava naqueles anos trabalhando como garçonete. Algumas opções de emprego foram tentadas, sem sucesso. Lou, porém, é a principal provedora da casa onde vivem ela, seus pais, seu avô que tivera um derrame pouco tempo antes e sua irmã, mãe solteira. Ficar sem emprego não era uma opção.
Sem ter outra saída, Louisa aceita um emprego como cuidadora de um homem tetraplégico durante seis meses.
"Não quero ficar limpando a bunda de velhos"
Nós te entendemos, Lou, nós te entendemos. Essa é uma das coisas que nos fazem te amar ainda mais.
É aí que Will entra na história e o nosso coração aperta ainda mais. Ele tem 35 anos e era um homem super bem sucedido e aventureiro antes de um acidente (que por incrível que pareça, foi numa situação super cotidiana) roubar quase todos os seus movimentos, sobrando apenas um pouco dos de um braço e da cabeça.
Sendo um jovem preso a uma cadeira, Will lida com isso da maneira que eu provavelmente faria, fechando-se para o mundo e tornando-se arrogante como forma de proteção.
Lou fica em partes aliviada por Will não ser um velho de quem ela teria que limpar o traseiro, mas em partes preocupada com a personalidade dele.
Todos os dias ela precisava se esforçar para levar alegria à vida dele, mas sem a colaboração de sua parte. Ela conta com o apoio de Nathan (ele sim, era responsável por limpar a bunda de Will e pelos cuidados médicos) e de sua irmã, que estava sempre tentando incentivá-la para continuar no emprego, afinal, eram apenas seis meses.
Mas não era nem um pouco fácil passar o dia inteiro cuidando de alguém que não a queria por perto, que a respondia com grosseria e arrogância, todavia com o tempo Loisa descobriu uma maneira de conseguir chegar até ele: tratá-lo da mesma forma.
E é aí, meus caros, que esses dois entram dentro do seu coração e fazem uma bagunça lá dentro que vai te deixar com uma ressaca literária nível último episódio da sua série favorita.
Will e Lou passam a ter uma relação de amor e ódio, fazendo piadinhas grosseiras um com o outro, dando alfinetadas e cortadas que me renderam boas risadas. Aliás, esse tipo de relação me lembrou muito da minha relação com o meu melhor amigo, o que me fez amá-los ainda mais.
Os meses se passam e os dois ficam ainda mais próximos, Lou finalmente conseguiu alcançar Will, alguns dias mais e outros menos, e se vê com a difícil tarefa de fazê-lo voltar a enxergar o lado bom da vida, que ela ainda valia a pena e que a tetraplegia não definia quem ele era.
Não vou dizer muito mais sobre a história, o resto fica por conta de vocês e eu faço questão de ler aqui os comentários com suas opiniões e críticas;
Jojo escreve com maestria, me fazendo adorar todos os personagens, até mesmo Patrick, o namorado de Lou que não dava a mínima para ela. Eu juro que tentei odiá-lo, mas quando eu estava chegando perto disso, ele tinha alguma atitude fofa ou algo do tipo que me fazia perdoá-lo. Então eu entendi como Lou conseguiu ficar sete anos com um cara que se preocupa mais com a academia do que com ela.
Como eu era antes de você é um livro, de fato, sensacional. As personagens, ao contrário das da minha última resenha, são extremamente cativantes. Mesmo após o final do livro eu ainda fiquei querendo saber o que aconteceu com cada um deles, por isso, não vejo a hora de ler a continuação Depois de você
Eu não gostei do epílogo. Achei muito seco e frio depois do mar de emoções que tivemos o livro todo, mas isso não é suficiente para desvalorizar a obra de arte que foi todo o resto do romance.
Se você vai começar o livro agora, dou apenas uma dica: PREPARE-SE! Ele vai pegar suas emoções e sentimentos e dançar Carmen Miranda em cima deles.
Mas algumas coisas valem a pena termos os nossos sentimentos bagunçados.





Você pode gostar

Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Nossa, chorei taaanto nesse livro. E ainda preciso ler Depois de Você. Lembro de ter pensado que consegui entender os dois lados, sabe? Não consegui sentir raiva do Will pelo que ele fez porque, afinal, se eu estivesse no lugar dele eu não iria querer o mesmo? E senti tanto pela Lou, porque só podia imaginar como era para ela perdê-lo <3 e, de certa forma, todos nós perdemos o Will né?
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! Não foi nem um pouco fácil terminar a leitura. O pensamento de rever os personagens novamente no próximo livro me ajudou muito a continuar

      Excluir
  2. Oi Caio!
    É mesmo um livro incrível, muito emocionante! Me revoltei bastante com o final, mas ainda assim entrou para os favoritos. Adorei sua resenha. :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com | Sorteio A Rainha Vermelha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo seu elogio, Daniela! Com certeza foi um final revoltante, mas todas as coisas boas precisam acabar um dia, o que vale mesmo é a intensidade do bem que elas nos fizeram enquanto estavam conosco! :)

      Excluir
  3. Respostas
    1. Ele entrou na minha lista de favoritos também! <3

      Excluir
  4. Oi, Caio! Tudo bem? Eu tenho vontade de ler esse livro, mas como sei que ele vai dilacerar meu coração, fico adiando a leitura rs Adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tony! Tudo sempre ótimo, e com você?
      LEIA! Só te digo isso. Algumas coisas merecem o direito de dilacerarem nosso coração.

      Excluir
  5. Oi, tudo bem?
    Chorei muito com este livro, passei por uma ressaca literária daquelas depois dele.
    Estou ansiosa para ver a adaptação nas telas do cinema acompanhada de uma caixinha de lenços.
    Abraço.
    www.dnabookz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Érica!
      Todos nós sofremos um pouco com esse livro, tenho certeza que com o filme passaremos por isso mais uma vez!
      Abraço.

      Excluir