Ficha técnica: Autor:  Harlan Coben Editora:  Arqueiro LTDA Gênero:  Policial ISBN:  8599296515 PE-SA-DO Foi a primeira coisa que eu...

2 Comments

Ficha técnica:
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro LTDA
Gênero: Policial
ISBN: 8599296515

PE-SA-DO

Foi a primeira coisa que eu disse para a minha amiga, que estava ao meu lado, quando eu acabei de ler o livro.
Ela me olhou com cara de tédio, mas só eu sabia o turbilhão de emoções que eu havia passado enquanto o lia. O melhor de tudo é que o livro é inteiro assim, não como a maioria onde a emoção se concentra no final da história. Não Conte a Ninguém já começa tirando o seu fôlego e continua assim o tempo todo.
Mas não vamos botar a carroça na frente dos cavalos, vamos começar do começo.
O livro já começa com nosso protagonista, Dr. David Beck e sua esposa, Elizabeth indo comemorar o décimo terceiro aniversário de seu primeiro beijo num lago relativamente isolado onde iam todos os anos. Beck planejava, naquela mesma noite, revelar a sua amada um segredo que o vinha atormentando já há algum tempo. Tudo estava indo bem, não vou me ater aos detalhes, mas o que acontece é que os dois são atacados.
O Dr. Beck é golpeado e cai, inconsciente, dentro do lago. Sua esposa, Elizabeth, não teve a mesma “sorte”, ela foi raptada e brutalmente assassinada por um serial killer.
“Ei, Caio! Cuidado com os spoilers! Você mal começou a resenha e já contou que a esposa dele morre?”
É aí que fica a magia, meus queridos, tudo isso acontece logo nas primeiras quinze páginas do livro. Admito que nesse ponto o meu coração já estava acelerado, mas continuei lendo mesmo assim.
Oito anos se passam , aquele assassino já foi preso e o nosso querido Dr. tenta seguir sua vida normalmente, porém sem nunca se esquecer de sua amada esposa, que tivera um fim tão triste anos atrás.
As coisas voltam a se movimentar quando um deslizamento de terra revela dois corpos na mesma região onde ocorrera o ataque ao casal. Assim como o taco de beisebol que provavelmente fora utilizado para nocautear David. Esses fatos fazem com que a polícia reabra o caso da morte de Elizabeth e quando você menos espera, ele está na mira do FBI como sendo o principal suspeito do assassinato de sua própria esposa.
Concomitantemente a tudo isso, Beck recebe um email misterioso com informações que apenas uma pessoa no mundo, além dele, poderia saber: Ela. Quem é ela? Sua esposa morta, Elizabeth. A cabeça do médico, assim como a nossa, vira um turbilhão e o autor, Harlan Coben, tem sucesso ao querer nos fazer indagar.
A esposa de Beck não estava morta? Se não, de quem era o corpo que fora enterrado oito anos atrás? Por que ela demorara tanto para entrar em contato? Falando nisso, como foi que ele conseguiu sair do lago naquela noite e ligar para a emergência?
A partir daí, meus amigos, é impossível parar de ler. MUITA coisa acontece, a imagem que tínhamos no começo do livro de um casal perfeito é lentamente desfeita, o querido Dr. David Beck mostra não ser tão frágil e inocente assim, muitos personagens são acrescentados à trama e muitos têm finais que fazem nosso coração doer.
Fugindo da polícia e tentando descobrir a verdade sobre sua esposa, David conta com a ajuda de um time um tanto quanto curioso: Sua melhor amiga Shauna - além de ser fofa, é uma das personagens mais fortes do livro -, a advogada Hester Crimstein - que é fera, mas não chega aos pés da linda da Annalise Keating - e Tyrene, um traficante de drogas com um coração melhor que muitas pessoas por aí.
A emoção não para por sequer um momento durante o livro, você ao ler sente como se estivesse correndo uma maratona. Muitas vezes eu me peguei segurando o fôlego durante algumas cenas.
Harlan Coben não poupa suspense, deixando para revelar o terrível segredo que Beck pretendia revelar a sua esposa no começo da história apenas na última página do livro. A trama é super bem amarrada e, apesar do número grande de personagens, todos têm um papel importante - até mesmo a cachorrinha dele -
Embora o fim da trama seja um tanto quanto previsível, a história tem um desenrolar muito bom e a leitura flui com facilidade. A narrativa é em primeira pessoa, tendo como narrador o próprio David que vive a história conforme conta.
É um livro muito bom e eu o leria novamente. Porém eu, particularmente, não me senti muito cativado pelas personagens. Sabem quando você termina um livro e fica pensando no que aconteceu com algum deles, ou fica desejando que fulano fosse seu amigo, ou até se apaixona por um deles? Isso não acontece nesse livro.
Mas a história… Meu. Pai. Amado. Que história forte, te faz devorar o livro inteiro numa noite só.


Você pode gostar

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Eu li esse livro há muitos anos e simplesmente amei, realmente é muito intenso, foi meu primeiro contato com o Harlan Coben e ele já mostra pro que veio né: livros com tramas fantásticas que te deixarão sem respirar a cada página que passa. Adorei sua resenha você sentiu oq eu senti tbm hahahaha

    Beijooos,
    Iza do blog Peixinho Geek

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha fico feliz em saber que você gostou! De fato Harlan sabe como roubar nossos suspiros! Obrigado pelo comentário, adorei saber sua opinião!

      Excluir